• No Kremlin chamaram de novas sanções ilegais

  • A rússia lamenta sobre a introdução de novas sanções da União europeia, no contexto do início do processo de resolução pacífica de conflitos, na Ucrânia, e considerou-os ilegais. Sobre isso, como relata "A interfax", nesta quinta-feira, 11 de setembro, o secretário de imprensa do presidente da federação RUSSA, Dmitry Peskov.

    "Tem repetidamente manifestado a sua oposição e a incompreensão sobre as sanções que sejam tomadas anteriormente, e sentiu, e pensamos que elas são ilegais", disse Ele. A decisão da União europeia, de acordo com o assistente do presidente, "absolutamente não se presta a compreensão e a explicação" no fundo do esforço que empreende a Rússia para resolver o conflito no País.

    Sanções, como reconheceu Areias, "dar desconforto" da Rússia. No entanto, lembrou ele, "de alguma forma, pagar as contas por estas sanções e terá as empresas europeias, bem como os contribuintes".

    No entanto, a Rússia continuará a continuar a fazer um esforço para estabilizar a situação na Ucrânia e implementação de um plano de paz aceito em Minsk, acrescentou o porta-voz do presidente.

    Na sexta-feira, entrarão em vigor as novas sanções impostas contra a Rússia e a União europeia. Bruxelas tem a intenção de restringir o acesso ao mercado de capitais da UE para os três russos empresas de defesa e três empresas de energia. O novo pacote de sanções também será colocado contra as maiores russos bancos estaduais, bem como uma recepção 24 físicas лиц. Medidas não afetem do sector do gás.

    Na RÚSSIA a decisão da união Europeia chamamos de "inadequadas e míope" e assegurou que as novas sanções não vão ficar sem resposta.

    http://lenta.ru

More news in the same category:

    • Img
    • 7:26 pm on Saturday 3rd December 2016  /  Россия
      Na Criméia, respondeu a prisão скифского de ouro Ucrânia

      A solução ucraniano tribunal de prisão de exposição скифского de ouro com крымскими музейными exposições "não significa nada". Sobre isso, disse o vice-primeiro-ministro da Criméia Crise Europeia. De acordo com ele, é possível "tomar o quanto quiser provocante decisões, para jurídica lado, é de grande importância não tem".

    • Img
    • 6:53 pm on Saturday 3rd December 2016  /  Россия
      Em Smolensk com o trem de Moscou dispararam 16 отравившихся crianças

      Em Smolensk admitido 16 adolescentes, ехавших no comboio Moscovo — Kaliningrad. Crianças de 11 a 17 anos foram levados para o infecciosa ramo, com sinais de aguda de uma infecção intestinal. Moscou inter следственное gestão do cosmódromo de BAIKONUR início доследственную verificação sobre o que aconteceu.

    • Img
    • 1:19 pm on Saturday 3rd December 2016  /  Россия
      Medvedev exigiu a pagar as dívidas em atraso

      O primeiro-ministro da Rússia, Dmitri Medvedev encarregou de entidades a avaliar a situação com o pagamento de salários e tomar medidas de resgate de dívidas. O ministério deve relatar os resultados de um trabalho realizado até 25 de janeiro de 2017. Suas designação de задолженностям dado ao governo Das bordas.

More Global News:

    • Img
    • 8:31 pm on Saturday 3rd December 2016  /  Спорт
      Na despedida com mortos jogadores de futebol "Шапекоэнсе" veio de 100 mil fãs

      Cerca de 100 mil pessoas reuniram-se na cidade brasileira de Шапеко no estádio "Arena" Conde e fora dela, despedir-se com jogadores de futebol "Шапекоэнсе", mortos em um acidente de avião na Colômbia. Os fãs começaram a fazer fila para a cerimônia antes do amanhecer. Na arena chegou e o presidente do clube, Мишел Темер.

    • Img
    • 8:13 pm on Saturday 3rd December 2016  /  Спорт
      O fc barcelona e o Real madrid empatou em "El Clasico"

      O fc barcelona e o Real madrid empatou a partida da 14ª rodada do campeonato de Espanha de futebol. O encontro terminou com o placar de 1:1. "El Clásico", realizada no estádio Camp Nou, em Barcelona. A conta no 53, o golo que abriu o atacante de mestre Luis Suarez. No 90º minuto de seu estádio, o capitão do Real madrid Sergio Ramos.

comments powered by Disqus