• A OTAN se recusou a discutir em Moscou questões de segurança militar no Báltico

  • Os aliados recusaram-se a discutir questões de ar de segurança na região do mar Báltico, em nível de militares especialistas em Moscou. Coreia FEIRA, disse em entrevista ao canal de televisão "Rússia 24 o representante permanente da Rússia na aliança Alexander Gruchko.

    "O fato de que os países da OTAN desistiu da proposta nos pares de encontro ao nível militar, em Moscou, em todos os aspectos da segurança do tráfego aéreo na região, indicativo", disse ele.

    Síria apontou para a relutância dos países da aliança discutir o problema de transponders e de efectuar o emparelhamento civil e militar do tráfego aéreo. Segundo ele, em geral, demonstra a insinceridade da política da OTAN na solução da questão.

    "Como só nós dissemos, o tema transponders realmente desapareceu do léxico político dos países da OTAN. Ela deixou de existir, e até o último tempo é curto já que ela segurava. E eu não tenho certeza de que a OTAN sinceramente disposta a negociar a adesão a esta modalidade", disse o Segurança.

    O presidente da Rússia, Vladimir Putin, numa conferência de imprensa conjunta com o presidente da Finlândia, Sauli Niinistö disse em julho, o decreto mantém a oferta de Helsínquia sobre a proibição de voo sobre Балтикой aeronaves com os transponders. Mais tarde, o Ministério da defesa russo convidou peritos da defesa da Suécia, Estónia, Letónia, Lituânia, Polónia e Finlândia realizar em setembro, em Moscou, de aconselhamento político-militar ambiente na Europa.

    27 de outubro de Putin, respondendo a perguntas dos participantes sessão de discussão do clube "Dedicada", relatou, que a OTAN não apoiaram a idéia, necessariamente, incluir transponders em aviões militares da Otan e a Rússia durante o vôo sobre o Балтикой.

    http://lenta.ru

More news in the same category:

More Global News:

comments powered by Disqus